PRÉMIOS / SELINHOS

sábado, 21 de agosto de 2010

INDÓMITO DEGELO

(Molécula de CO2)



INDÓMITO DEGELO
O Sol lança labaredas
estalando o dourado
do teu rosto lindo
Pelas tuas costas
escorrem glaciares
congelando-te a postura
Os teus pulmões
estão negros de tanta fuligem
tu que rejeitas e tratas adições
Os intestinos revoltam-se
esvais-te em diarreias de lama
tão longe que estás das monções
O teu corpo belo treme e abre-se
em fendas largas e implodes
na libertação de mais e mais CO2
Perdes-te e perco-me
perdemo-nos todos
à procura dum outro Planeta
Este já está condenado!

8 comentários:

Brasigrega disse...

Querido amigo, este poema é lindo, ou melhor (terrível) do ponto de vista da CRUA realidade. Mas lindo em sua composição.
Gostaria de pedir a sua permissão para postá-lo em meu blog Poemizando, com os devidos créditos, é claro!
Um grande abraço

Brasigrega disse...

O prazer é todo meu. Mas, você deveria escrever mais. Falta-lhe
tempo ou vontade?
bom fim de semana

♥.•:****-franciete-****:•.♥ disse...

Amigo como prometido é devido, aqui estou eu para deixar aquele abraço carinhoso em seu coração, e desejar tudo de bom que a vida tenha para te oferecer.
Beijinho de luz e paz

Amigo gostaria muito de ter noticias da nossa amiga Isabelinha.

Caterina disse...

Caro amico, ti ringrazio tanto per la sensibilitá per i problemi di Ungheria e per quelli di tutta la umanitá.É una poesia bellissima,speciale e molto spiritosa.
Un grande abbraccio

Val disse...

Boa noite ,atraves do blog da Cris,vim conhecer seu blog.Parabéns lindos seus poemas.
Um abraço

Cristina disse...

Olá querido amigo :-)

Passei para saber de ti, e desejar-te um Feliz Ano Novo.

Que ele venha repleto de Esperança e muito Amor.

Beijos carinhosos

Cris♥

*Lisa_B* disse...

Os meus sentidos pesames....não ando muito pela net ultimamente e não sabia que a Isabel...tinha partido.
Peço desculpa!
Nem imagino como possa estar desse lado...se precisar de mim fica meu email: clubeautista@hotmail.com

Beijinhos de amizade que sentia pelos dois.
Lisa_B

João Gustavo Alquatti Gonçalves disse...

Muita bela tua poesia.